Transplante de Córnea: Tempo de duração e rejeição

Transplante de Córnea: tempo de duração e rejeição

A pergunta de quanto tempo dura um Transplante de Córnea tem várias respostas. Primeiro, nós precisamos de um transplante viável, que fique transparente nos primeiros meses de pós-operatório, permaneça transparente por vários anos e tenha uma quantidade de células capaz de manter o bom funcionamento de todo o endotélio da córnea e manter, então, a espessura de uma córnea normal. Então, essa seria a condição de nós termos transplante viáveis por muitos anos.

O tempo de duração de um Transplante de Córnea depende da viabilidade das células que foram transplantadas e da ausência de rejeição às células transplantadas. Claro, que o Oftalmologista tem toda a condição de avaliar a viabilidade, também tem toda condição de avaliar crises de rejeição no Transplante de Córnea.

A pergunta que o paciente deve fazer é: se eu tiver uma rejeição, o que fazer, como fazer?

Se tiver uma rejeição, essa pode ser tratada, às vezes, só com colírio. Às vezes, com injeções de corticoide ou outras substâncias, em torno do olho para que a ação dessa medicação possa ser mais rápida, também pode-se tratar com medicação sistêmica. A medicação sistêmica que pode variar de imunossupressores simples para imunossupressores mais complexos.

Ainda sobre Rejeição de Córnea, ou Rejeição de um Transplante de Córnea, devemos esclarecer para os pacientes que é possível ter mais do que uma crise de rejeição. É possível ter uma crise de rejeição logo após o Transplante de Córnea, mas é possível também ter muitos anos depois do transplante.

Todas as situações que levam à irritação do olho, como por exemplo, a conjuntivite, a ceratite, a falta de lubrificação da superfície, são situações que podem favorecer o aparecimento de uma rejeição. Então, o paciente transplantado precisa estar atento a todos os sintomas e procurar um Oftalmologista num momento adequado, para que ele possa esclarecer se o que está acontecendo tem relação com uma crise de rejeição ou, apenas, uma irritação superficial. Caso estiver relacionado a uma crise de rejeição, essa deve ser prontamente tratada.

Depois de uma rejeição ou da falência de um transplante, é possível trocar o Transplante de Córnea?

Sim, é possível trocar e, essa troca pode ser feita quantas vezes o Oftalmologista, avaliando o caso, chegar à conclusão de que não existe um risco para o olho do paciente. Em algumas situações, o Oftalmologista necessita dizer ao paciente que não é possível mais trocar o seu Transplante de Córnea, porque a troca não traria nenhum benefício, ou, podem indicar um outro tipo de correção, uma correção artificial, chamada Ceratoprótese.

Então, são situações mais dramáticas aquelas que nós não podemos mais indicar um Transplante de Córnea.

TV Ceosp

×
Olá, quero marcar uma consulta!

Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.