Tonometria – O exame que mede a pressão intraocular

Tonometria – O exame que mede a pressão intraocular

Como se mede a pressão ocular? A pressão ocular é um detalhe muito importante do exame oftalmológico. Olho é arredondado como se fosse uma bolinha e tem uma certa tensão. Quando nós apertamos o olho por exemplo, nós sentimos que ele é levemente compressível, ele não é duro, mais também não é mole, isso é devido a uma tensão, uma pressão intraocular e como nós medimos essa pressão? Há vários métodos, o mais utilizado é a tonometria de aplanação ou a tonometria pneumática. A tonometria de aplanação, exige que um determinado aparelho toque na córnea e a sua resistência mensurada, isso gera um determinado valor, chamado pressão ocular.

A outra forma é por meio de um sopro rápido e forte é um ar que é jogado na córnea e essa resistência a córnea é também revelado através de um determinado número que também revela a pressão ocular. Em geral essas pressões tem uma certa equivalência, mais os resultados nem sempre são iguais.

A Tonometria de aplanação em geral de um resultado um pouco mais baixo e a tonometria pneumática um resultado pouco mais alto. No entanto há valores que são considerados relativamente normais de oito até vinte milímetros de mercúrio são pressões consideradas mais comuns, mais normais. Mas é claro que este número depende de outras variáveis. Depende por exemplo da espessura da córnea, depende da rigidez escleral, depende da escavação do nervo óptico. Portanto, outros fatores tem que ser levados em conta, para que nós possamos dizer se aquela pressão é normal ou não para determinado paciente.

 

TV Ceosp

×
Olá, quero marcar uma consulta!