Estrabismo Infantil

Postado em

O estrabismo infantil é caracterizado pelo desalinhamento dos olhos, podendo causar visão dupla e baixa de acuidade visual. Além de prejudicar a aparência e autoestima da criança, esse problema também pode interferir em seu desenvolvimento cognitivo e na própria qualidade de vida. 

O estrabismo pode surgir nos primeiros meses de vida, nas crianças maiores e  nos adultos por diferentes razões. Até os três meses de idade, a falta de controle do movimento dos olhos não caracteriza a alteração. 

O movimento dos olhos é controlado por seis pares de músculos comandados pelos nervos cranianos que, por sua vez, estão conectados ao sistema nervoso central. Esses músculos precisam agir em perfeito equilíbrio e sincronia para que os olhos permaneçam alinhados. 

Entretanto, alguns fatores podem comprometer esse funcionamento harmônico e provocar o estrabismo. Entre as causas prováveis, destacam-se: dificuldade motora para coordenar o movimento dos dois olhos; grau elevado de hipermetropia, que obriga forçar a aproximação dos olhos para compensar a dificuldade de visão (endotropia acomodativa); baixa visão em um dos olhos; doenças neurológicas e hereditariedade. 

Uma vez que as causas tenham sido identificadas e tratadas, o uso de óculos pode muitas vezes melhorar o estrabismo infantil. Geralmente, trata-se de uma correção de hipermetropia com o grau ajustado para o problema. 

Crianças menores, como bebês, podem precisar de óculos especiais e adaptados de modo que a visão se torne mais adequada. 

Se o uso de lentes corretivas não solucionar o problema do estrabismo, então pode ser necessário realizar uma cirurgia ou outros tratamentos para sua correção. Dentre as possibilidades estão o uso de óculos, tampões e mesmo de toxina botulínica. Em último caso, a cirurgia é o tratamento indicado para evitar problemas mais intensos. 

O estrabismo infantil é uma alteração visual que tem tratamento e cura, mas que precisa ser identificado o quanto antes.