Doenças do Verão

Postado em

Verão é uma estação muito aguardada por muitos, pois junto com a época, vem uma série de programações como férias, viagens, diversões e muito mais. A estação mais quente do ano pode provocar muitos problemas de saúde ocular por ser um período do ano que facilita a propagação de infecções, alergias e alterações causadas pela radiação solar. Por isso é importante ficar atento a algumas doenças oculares que são comuns nessa época.

Conjuntivite
A conjuntivite é uma infecção que se dá na conjuntiva, uma membrana que recobre a parte branca do olho. São três os tipos principais: alérgica, bacteriana e viral.
A do tipo alérgica tem como características coceira intensa, vermelhidão e lacrimejamento. A bacteriana, além de olhos vermelhos, apresenta grande inchaço e secreção amarelada, especialmente ao acordar. Já a conjuntivite viral provoca vermelhidão, sensação de desconforto (semelhante à entrada de areia nos olhos) e muito lacrimejamento. Além dos micro-organismos que circulam no ar, a conjuntivite pode ser adquirida pelo contato dos olhos com agentes químicos e mãos contaminadas presentes em filtros solar e hidratantes para cabelos. Preste atenção também nos dias com muito vento. Eles aumentam o risco de corpos estranhos entrarem no seu olho, podendo levar a uma inflamação da conjuntiva.

Ceratite
Outra doença bem frequente no verão é a que afeta a porção corneana dos olhos que serve como barreira da superfície ocular e progride rapidamente. A ceratite é a inflamação que pode ser causada tanto pela exposição prolongada e excessiva à luz solar, quanto pelo contato com água contaminada, complicações de outras doenças e uso de lentes infectadas. Seus sintomas incluem sensibilidade à luz, visão borrada, lacrimejamento excessivo e dores.
Essa doença pode afetar seriamente a visão e até levar à cegueira. Por isso, é preciso recorrer a assistência profissional especializada para início do tratamento imediato e evitar o agravamento da saúde.

Pterígio
O pterígio tem várias causas, mas uma delas é o excesso de exposição aos raios UV durante a vida. É por isso que essa doença ocular é mais comum em países tropicais. O pterígio é caracterizado pelo surgimento de massa fibrovascular, triangular e elevada, que cresce a partir da conjuntiva em direção à córnea. O principal sinal de alerta de que algo está errado com os olhos é a fotofobia e o aparecimento de vermelhidão nos olhos.

Catarata
O cristalino é a lente natural do olho. Em uma condição ideal, deve ser transparente, para que se consiga enxergar com clareza. A catarata, no entanto, faz com que ele fique opaco. A doença se manifesta, em média, aos 60 anos, e uma exposição solar excessiva sem proteção ao longo da vida pode ocasionar seu aparecimento precoce.

O tratamento adequado de cada uma dessas doenças deve ser feito com orientação de seu oftalmologista. É possível prevenir essas enfermidades ao evitar exposição prolongada ao sol, realizar higienização contínua das mãos e rosto, trocar toalhas e roupa de cama (ao menos, a cada uma semana) e usar lentes de contato corretamente.
Compartilhe esse texto com seus amigos e familiares e ajude-os também a se prevenirem dos perigos do verão aos olhos e, claro, para que todos possam curtir essa época de forma responsável.