Crosslinking do Colágeno Corneano

A Pesquisas atuais na área de doenças externas oculares e córnea envolvem o uso de riboflavina e luz ultravioleta para promover alterações nas fibras de colágeno da córnea. Este tratamento tem utilidade para algumas doenças da córnea, principalmente em casos de ceratocone.
A riboflavina é um agente foto sensibilizante, para agir precisa ser ativada pela luz ultravioleta. As alterações das fibras modificam a rigidez, curvatura e hidratação do tecido e interferem portanto, nas propriedades biomecânicas da córnea, levando as alterações da evolução do cone.
A possibilidade de observações de resultados em diferentes países sobre o mesmo tipo de tratamento, amplia o número e a qualidade dos relatos a favor da comprovação dos efeitos do “crosslinking” no estroma corneano e inclusão desta nova modalidade terapêutica para diferentes doenças da córnea.
O estudo apresentado, que analisa resultados do crosslinking e que tem maior tempo de análise, (com 7,5 anos de acompanhamento) apresenta dados que comprovam a estabilização da visão e medidas da córnea em indivíduos portadores de ceratocone. Associações de tratamento como a aplicação do crosslinking antes ou depois do implante de anel intraestromal também para tratamento de ceratocone em que a miopia muito freqüente possa ser corrigida.
Muita expectativa se coloca nos resultados deste procedimento e oftalmologistas brasileiros entram nesta nova área do conhecimento, com estudos multicêntricos de aplicação clínica imediata.

Profa. Dra. Ana Luisa Höfling-Lima
Diretora do CEOSP

Relação de Newsletters

×
Olá, quero marcar uma consulta!