Como a Aids pode afetar a visão?

Postado em

A Aids é uma doença crônica causada pelo vírus HIV, que danifica o sistema imunológico e interfere na habilidade do organismo lutar contra outras infecções (tuberculose, pneumocistose, neurotoxoplasmose, entre outras). Além disso, essa doença também facilita a ocorrência de alguns tipos de câncer, como sarcoma de Kaposi e linfoma.
No entanto, o que pouco se sabe é que algumas dessas complicações podem afetar gravemente a saúde ocular, levando, inclusive, à cegueira – caso não haja diagnóstico e tratamento precoces. Quando a doença se encontra em estágios mais avançados, as chances de ter a visão afetada são maiores, devido às alterações imunes provocadas pela doença, assim como por infecções oportunistas que aproveitam a queda da imunidade para se instalar. Dentre os problemas mais comuns, estão:

Descolamento de retina
Infecção pelo citomegalovírus (CMV) pode causar, algumas vezes, o descolamento da retina, onde a retina se afasta, ou se separa da parte de trás do olho. Um descolamento de retina é um problema grave que causa perda rápida de visão se não for tratado. A maioria dos descolamentos de retina são tão graves que, muitas vezes, a cirurgia não consegue colocar a retina de volta em sua posição correta.

Sarcoma de Kaposi
O sarcoma de Kaposi é um tipo de câncer que se desenvolve nas camadas internas dos vasos sanguíneos. Aparece caracteristicamente em pessoas infectadas com o vírus da AIDS.
Quando esses pacientes apresentam infecção pelo CMV, passam a apresentar maior predisposição para o desenvolvimento do sarcoma de Kaposi. Nesse caso, a doença costuma afetar qualquer região do corpo que contenha pele e mucosas. Quando alcança os vasos sanguíneos dos olhos, pode levar à perda da visão.
O tratamento do sarcoma de Kaposi é feito com o uso de antirretrovirais e quimioterápicos, podendo ser necessária intervenção cirúrgica oftalmológica. Para o sucesso do tratamento são parâmetros importantes a idade, o estado da doença e a condição do sistema imunológico do paciente.

Retinite por CMV
A infecção ocular mais grave que ocorre em cerca de 20-30% das pessoas com AIDS é a retinite por CMV. Ela ocorre geralmente em pessoas que estão em estágios mais avançados da AIDS, onde a contagem de células T é muito baixa. Os sintomas incluem edema da retina, hemorragia e perda de visão. Se não diagnosticada e tratada, a CMV pode causar perda severa da visão dentro de poucos meses. A retinite por CMV não pode ser curada, mas a progressão do vírus pode ser retardada com medicação.
A CMV permanece como uma causa importante de morbidade ocular e um dos principais agentes causadores de cegueira em pacientes com AIDS. Os sintomas dependem da localização e do grau de comprometimento retiniano. De maneira geral, o comprometimento ocular inicia-se em um dos olhos; porém, sem tratamento sistêmico específico ou reconstituição imune, pode se estender ao olho contralateral.

O que o portador do HIV precisa estar ciente é que, os olhos são muito sensíveis ao vírus e para que ele fique livre dessas enfermidades é necessário estar em dia com os tratamentos da AIDS, fazer regularmente consultar ao oftalmologista e estar sempre atento a alterações no globo ocular.